JM JORNAL DO MUNDO - A INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL: NOTÍCIAS, REPORTAGENS, ARTIGOS, VÍDEOS, FOTOS , SOM&IMAGEM E MUITO MAIS...
Ano 3 - Edição 822 - Fortaleza - Junho de 2013

JM SOCIEDADE,ASTROS & ESTRELAS, SHOWS, OPINIÕES E O INUSITADO.

terça-feira, 28 de maio de 2013

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

CURA DO ALZHEIMER PODE SER POSSÍVEL COM MEDICAMENTO CONTRA O CÂNCER 

Medicamento usado normalmente no combate ao câncer pode levar à redução da placa amiloide no cérebro e contribuir para a cura do Mal de Alzheimer, foi o que concluiu o estudo realizado por quatro equipes de pesquisadores independentes. 

Testes foram feitos em ratos e obtiveram sucesso e a pesquisa foi publicada na revista norte-americana Science. Os cientistas advertem que é necessário ter cautela sobre os efeitos do tratamento. O estudo concluiu que ratos tratados com bexaroteno demonstravam mais rapidez e inteligência e que a placa no cérebro, que causava o Mal de Alzheimer, começava a desaparecer em horas. 

"Queríamos repetir o estudo para verificar o que pode ser analisado e conseguimos fazê-lo", disse o professor de neurologia da Universidade da Flórida, David Borchelt. “Mas é preciso ter certa cautela sobre o futuro no que se refere aos pacientes”, alertou. 

Os cientistas observaram que o medicamento funcionava incrementando os níveis da proteína apolipoproteína E (ApoE), que ajuda a eliminar a acumulação da placa amiloide no cérebro, uma característica considerada chave do Alzheimer. 

O principal autor do estudo, Gary Landreth, professor no Departamento de Neurociências da Case Western Reserve University School of Medicine, não escondeu a surpresa. “Ficamos surpresos e assombrados. Isso jamais havia sido visto antes”, ressaltou. Os cientistas se dividiram em quatro grupos distintos para analisar os efeitos da aplicação do medicamento nos ratos.

 Um grupo notou avanços mentais nos animais. O Mal de Alzheimer é uma doença neurológica progressiva e incurável, que se manifesta geralmente com a perda da memória e de outras capacidades mentais, com o surgimento da demência até a morte. 

De acordo com especialistas, a doença se desenvolve atacando as células nervosas (neuronas), que morrem, e as diferentes zonas do cérebro se atrofiam. A doença afeta 36 milhões de pessoas no mundo.sistema de compra coletiva

quarta-feira, 16 de maio de 2012



MANAUS INVADIDA PELO RIO NEGRO

BATE RECORDE HISTÓRICO: 29,78 

METROS

MANAUS – Vo utou a subir o nível do rio Negro , que alcançou a marca de 29,78 metros na manhã da quarta-feira (16), batendo um novo recorde de cheia conforme medição realizada no Porto de Manaus. O monitoramento do rio é realizado desde 1902, portanto é a maior enchente em 110 anos. Essa é a primeira vez também que a marca histórica do rio Negro é registrada no mês de maio.

O índice anterior, de 29,77 metros, foi medido no mês de julho de 2009-- agora segunda maior enchente. A terceira grande cheia aconteceu em junho de 1953 com 29,69 metros. Na capital amazonense, a cheia do rio Negro afeta 29.015 pessoas com inundações nas casas, comércios e pontos turísticos.

A medição recorde do rio Negro foi realizada por volta da 7h de hoje pelo engenheiro do porto de Manaus, Valderino Pereira da Silva, 63. Ele é o responsável pela marcação há 23 anos. O avanço das águas no centro de Manaus levou prefeitura a interditar parte da av. Eduardo Ribeiro

Valderino Silva disse que, entre ontem e hoje o nível do rio subiu três centímetros, ultrapassando a marca de 2009. Com o novo recorde, diz o engenheiro, o rio Negro subiu 13,08 metros desde a última vazante, quando as águas baixaram até 16,76 metros, conforme registro em outubro de 2011.

O Serviço Geológico do Brasil, órgão federal que monitora dos rios brasileiros, não descarta que o nível do rio Negro possa subir ainda mais, conquistando novos recordes. O motivo da elevação anormal das águas são as fortes chuvas que acontecem na região metropolitana de Manaus e, no extremo norte do Amazonas, onde se localizam as nascentes do Negro.

"A tendência é que o nível do rio Negro continue subindo até alcançar o pico da cheia máxima", disse o engenheiro hidrólogo Daniel Oliveira.

No último alerta emitido pelo Serviço Geológico do Brasil o recorde do nível do rio Negro já era aguardado pelos técnicos. No dia 02 de maio o alerta dava conta que o nível do rio Negro poderia atingir entre 29,40 metros e 30,13 metros, com intervalo de 29,77 metros.

"A ideia não é acertar um número. É dizer para Defesa Civil que a enchente é extremamente grande e vai continuar até o mês de junho, afetando grande parte da população de Manaus", afirmou Oliveira.

As inundações causadas pela cheia do rio Negro atingem 16 bairros de Manaus. No centro da cidade, treze ruas estão alagadas, sendo quatro interditadas pela prefeitura. A água atinge pontos turísticos e 140 pontos comerciais.

Na ruas, pedestres andam em passarelas improvisadas de madeira, substituindo as calçadas. A prefeitura, o governo do Amazonas e as Forças Armadas fazem ações de ajuda humanitária com entrega de alimentos, medicamentos e uma bolsa enchente.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Desde a criação em 2007, a entidade, com ajuda de profissionais de saúde e voluntários, presta apoio aos pacientes com leucemia, linfoma, mieloma e outras patologias afins.


GRUPO CRIA ASSOCIAÇÃO PARA APOIO AO PACIENTE ONCO-HEMATOLÓGICO

Um grupo de pacientes do Ambulatório de Hematologia do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará, preocupados em minimizar o sofrimento uns dos outros, reuniram-se e organizaram uma associação: Grupo de Apoio ao Paciente Onco- Hematológico (GAPO).

Desde a criação em 2007, a entidade, com ajuda  de profissionais de saúde e voluntários, presta apoio aos pacientes com leucemia, linfoma, mieloma e outras patologias afins.

A  Presidente da ONG, Velúzia Medeiros, ela mesmo transplantada de medula óssea, busca agregar outras pessoas para realizar um trabalho em favor dos pacientes necessitados.

 Este ano, no período de 23 a 27 de janeiro, a entidade vai receber inscrições de candidatos ao trabalho voluntário. O interessado deve ser maior de idade e ter disponibilidade de, pelo menos, quatro horas semanais para se dedicar ao trabalho.

Precisa também, segundo Velúsia, basear-se nos critérios de compromisso, doação, disponibilidade, sensibilidade, metas, alegria, empatia, “chegar junto”.  O interessado pode entrar em contato  pelo telefone (085) 3223.2624  no horário de 8h às 12h.

O alto custo da medicação, a necessidade de locomoção para as consultas e de  informações precisas sobre sua patologia e tratamento são algumas questões que o paciente enfrenta.

Sensível a essas questões, a Presidente da ONG, Velúzia Medeiros, começou a motivar outras pessoas e hoje o GAPO é uma instituição civil sem fins lucrativos, formado por pacientes e familiares dos portadores de doenças onco–hematológica.

A entidade se mantém com recursos adquiridos com a venda de produtos de doações, feitos por empresas privadas e pelos próprios pacientes e familiares, que também fazem doações financeiras e de mão de obra.

Com a realização de bazar para venda de roupas e sapatos novos e usados, o Gapo gera recursos para aquisição de alimentos e manutenção da casa de acolhimento. Outra fonte de renda é por meio do Programa sua Nota Vale Dinheiro, da Secretaria da Fazenda.

-Com a arrecadação dos cupons fiscais são adquiridos vales transportes e lanches que são distribuídos diariamente para os pacientes do ambulatório de Hematologia do Hospital Universitário Walter Cantídio/UFC, explica.

O Grupo garante também o aluguel de um espaço onde funciona a sede (Rua Samuel Uchoa, 1388 – Rodolfo Teófilo) e casa de apoio para os pacientes oriundos do interior do Estado. Eles vêm para a consulta pela manhã e, de acordo com Velúsia, passam o dia em Fortaleza “porque o transporte da Prefeitura só os busca no turno da tarde.”

Outro serviço prestado é o de assessoria jurídica. Velúsia afirma que a entidade tem obtido êxito nos casos de garantir, aos pacientes, medicamentos de alto custo que a Secretaria de Saúde não contempla no seu protocolo.

A Presidente do Gapo ressalta a atenção dada às campanhas de conscientização sobre as doenças onco-hematologicas e à imporância do Transplante de Medula Óssea (TMO).

Todo mês, o GAPO realiza encontro com pacientes do Ambulatório de Hematologia do Hospital Geral de Fortaleza (HGF). “Com a equipe médica, nossos voluntários conseguem dar assistência àqueles pacientes que, por estarem hospitalizados, não podem se deslocar até a sede da instituição.

Este ano iniciamos o mesmo trabalho no Ambulatório de Hematologia da Santa Casa de Misericórdia, o beneficio que estes pacientes têm recebido é de grande valia para todos nós”,

Segundo ela, a intenção é estender o método de trabalho do GAPO a outras unidades de saúde, “promovendo a troca de experiências e o vinculo familiar, enfim a segurança que o paciente sente em saber que pode chegar e ser acolhido com amor. Sabemos que são muitos os que ficam internados longe de seus familiares e amigos aguardando ansiosos por sua alta para retornarem ao seio familiar”.

Quem se sentir sensibilizado e desejar colaborar o GAPO pode entrar em contato com a entidade. De acordo com Velúsia, são bem-vindas, doações de mão-de-obra, roupas novas e usadas, produtos não perecíveis e doação financeira pela Conta N° 1138-8  Op. 003  Ag  1469 da Caixa Econômica Federal.

Para quem não pode fazer doação de natureza material, mas pode doar tempo, Velúsia tem um recado especial: "Doar um pouco do sue tempo a quem acha que não há mais tempo pra nada faz toda diferença na vida de quem recebe um diagnostico de câncer. É o renascimento para uma nova vida."

Mais informações: Velúzia Maria G. Medeiros, presidente do GAPO – (fone: 85 3223 2624 / 8822 7700)
Fonte: Agência da Boa Notícia – (fone: 85 3224 5509)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011


CÓDIGO FLORESTAL APROVADO COM CINCO DESTAQUES PELA
COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE DO SENADO
Brasília - A Comissão de Meio Ambiente do Senado concluiu na quinta-feira (24) a votação do substitutivo do novo Código Florestal Brasileiro. A sessão da manhã foi destinada apenas à votação dos destaques apresentados pelos membros da comissão. O texto-base do relator Jorge Viana (PT-AC) foi aprovado na quarta (23).

Foram apresentados 77 destaques, dos quais apenas cinco foram aprovados. O mais importante deles determina que não podem ser consideradas como áreas consolidadas aquelas de preservação permanente que estiverem dentro de unidades de Conservação de Proteção Integral.

O destaque foi colocado porque o relator incluiu no texto que os desmatamentos feitos até julho de 2008 são considerados consolidados, e as multas aplicadas para os que fossem feitos após essa data poderiam ser convertidas para a recomposição da reserva legal.

Com o destaque do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) aprovado, os imóveis inseridos nas unidades de conservação não poderão ser anistiadas e o proprietário, possuidor ou ocupante terá que recuperar as áreas de preservação permanente que tiverem desmatado.

Outros dois destaques aprovados tratam de situações que envolvem as queimadas. Com texto semelhante, eles preveem que em caso de uso irregular de fogo a responsabilidade pela infração terá que ser apurada junto com o nexo causal. Ou seja, será necessário comprovar que o dano causado ao ambiente foi realmente provocado pelo autor da queimada inicial.

O texto do código que será encaminhado para o plenário do Senado incluirá ainda um destaque que trata da criação de um sistema nacional para controle da origem de madeiras, carvão e de outros produtos e subprodutos florestais.

Os estados deverão abastecer o sistema nacional e disponibilizar as informações também na internet. O mesmo destaque prevê ainda que o órgão federal que coordenar o sistema terá poder de polícia para fiscalizar os dados que constarem nele.

Quando estava na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, o texto do novo código recebeu do relator, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), a definição sobre o que pode ser considerada atividade de interesse social e utilidade pública.

De acordo com Luiz Henrique, essas atividades embasam a anistia em áreas consolidadas até 2008 e incluem as relacionadas à segurança nacional e sanitária, espaços destinados a infraestrutura de serviços públicos, obras de defesa civil, regularização de assentamentos humanos ocupados por pessoas pobres, infraestrutura pública de lazer e cultura, entre outras. Um destaque aprovado hoje determina também que atividades similares a essas e que forem definidas pelo presidente da República poderão ser enquadradas como de utilidade pública ou de interesse social.

Ao fim da votação, a maior parte dos senadores considerou que o substitutivo de Jorge Viana promove avanços em relação ao texto enviado pela Câmara. O presidente da Comissão de Meio Ambiente, senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), acredita que a proposta será aceita pelos deputados quando voltar à Câmara, depois de ser aprovada no plenário do Senado.

-Foi o entendimento que era possível de ser aprovado pelos plenários do Senado e da Câmara. Um entendimento pelo Brasi, disse.
Para o relator, a possibilidade de os produtores rurais poderem converter as multas ambientais em recomposição das áreas desmatadas irregularmente, fará com que o Brasil inicie um processo de recuperação das áreas de preservação ambiental.

-Está muito claro, com os instrumentos que o governo federal terá depois do novo código, que o Brasil terá um dos mais bonitos programas de recomposição ambiental do planeta, declarou Viana ao fim da votação.

O relator garante que não houve anistia aos desmatadores, porque eles terão que recuperar as matas que foram cortadas. “Muitos tentaram, ocuparam cargos no governo e não conseguiram trazer uma única árvore de volta. Com o novo código, nós vamos recompor senão os 20 milhões de hectares [desmatados], pelo menos boa parte deles”, completou.

Mas um dos principais oposicionistas ao texto, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), acredita que a possibilidade de grandes produtores rurais se livrarem de suas multas ambientais vai estimular novos desmatamentos.

-O texto consolida a anistia aos desmatadores, disse. “Quando eles juntarem todas as emendas vão ver que abre espaço a novos desmatamentos. Acho que prejudicaram muito o texto original do senador Jorge Viana, declarou o senador do PT fluminense.

Uma pequena manifestação de estudantes também causou alguma tensão entre os membros da CMA. Apesar de pequeno número, os estudantes carregavam faixas acusando os relatores, Jorge Viana e Luiz Henrique, de terem cedido a pressões ruralistas em detrimento do meio ambiente.

Apesar disso, não houve confusão com a Polícia Legislativa e o grupo foi embora após a votação dos destaques. O novo Código Florestal entra na pauta do Senado com requerimento de urgência a partir de sexta-feira (25).( Fonte: JB)

sábado, 5 de novembro de 2011


LULA CONCLUIU NO SÁBADO 1ª FASE DO TRATAMENTO
CONTRA O CÂNCER
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concluiu na noite de sábado,(5), a primeira fase do tratamento contra o tumor na laringe. Uma equipe do Hospital Sírio-Libanês, chefiada pelo médico Ricardo Kalil, foi à casa do ex-presidente em São Bernardo do Campo (Grande SP), por volta das 18h30.

Eles foram retirar a bolsa de infusão, que leva o quimioterápico ao sangue por meio de um cateter, implantado na clavícula. O cateter não é retirado do corpo. Lula deve voltar a receber uma nova rodada de medicação no final de novembro.

Na sexta-feira (4), Lula recebeu a visita da ministra do Planejamento, Miriam Belchior e do prefeito da cidade, Luiz Marinho (PT). Segundo eles, Lula voltará na segunda-feira (7) a dar expediente no escritório no Instituto Cidadania, que fica no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Uma das primeiras reuniões será com a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que anunciou que não será mais candidata à Prefeitura de São Paulo.

Lula deve ainda se reunir com outros pré-candidatos do PT. Seu preferido na disputa é o ministro da Educação Fernando Haddad.O ex-presidente Lula foi diagnosticado com tumor no dia 28 de outubro e iniciou o tratamento no dia 31.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

COMO A IMPRENSA DO MUNDO VÊ O CÂNCER DE LULA


CÂNCER DE LULA MEXE
COM A  IMPRENSA
DO MUNDO:
Câncer acontece quando Lula ainda é 'mais dominante' no Brasil, diz 'New York Times'

Lula foi diagnosticado com câncer e começou quimioterapia na segunda-feira. O diagnóstico do câncer do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva repercutiu na imprensa internacional domingo,(30). O jornal americano The New York Times publicou uma reportagem na qual afirma que o diagnóstico do câncer acontece em um momento em que o ex-presidente é visto como dominante na política brasileira.

"A revelação da sua condição acontece em um momento em que ele ainda é admirado aqui como o líder político contemporâneo mais dominante do Brasil", escreve o jornalista do New York Times Simon Romero, do Rio de Janeiro.

"Desde que deixou a presidência, Silva, um ex-líder sindical, manteve ampla influência na política brasileira. Ele viajou muito dentro do Brasil e no exterior, fazendo discursos por cachês altos, e na semana passada ele apareceu ao lado [da presidente Dilma] Rousseff na inauguração de uma ponte na cidade amazônica de Manaus."

O New York Times diz que a notícia sobre Lula mostra um "contraste grande" em relação à forma como o presidente venezuelano, Hugo Chávez, revelou seu câncer, em junho.

Enquanto o brasileiro optou por revelar rapidamente a doença, Chávez "surpreendeu os venezuelanos" ao anunciar que já havia sido submetido a uma cirurgia, segundo o New York Times. O jornal também lembra que o venezuelano nunca revelou o tipo de câncer que teve.

Lula foi diagnosticado com câncer na laringe. A informação foi divulgada no sábado pelo hospital Sírio-Libanês, onde o ex-presidente fez exames após se queixar de dores na garganta. Ele começará quimioterapia na segunda-feira.
'Incerteza'
Uma reportagem do jornal argentino La Nacion afirma que o câncer do ex-presidente desperta incerteza entre os brasileiros sobre o futuro político de Lula.

"A inesperada notícia sobre a doença surpreendeu a todos os brasileiros e despertou uma grande incerteza sobre um eventual regresso de Lula à Presidência do Brasil, onde ele mantinha uma enorme influência política no atual governo", escreve o jornal argentino.

O La Nacion diz que o "carismático e popular" ex-presidente brasileiro terá pela frente uma "nova e inesperada batalha".

Já o jornal argentino El Clarin destacou que a notícia sobre a doença de Lula "surpreendeu os veículos brasileiros de imprensa", já que o ex-presidente havia anunciado que tinha começado a deixar de fumar cigarrilhas.

O El Clarin também destacou a repercussão da doença no Twitter, com várias mensagens de solidariedade acompanhadas das hashtags #vivalula e #forçalula.

O jornal espanhol El País disse que a notícia sobre Lula "correu como pólvora em todo o país".

Já o americano The Wall Street Journal destaca a importância "literal" da voz de Lula na política brasileira.
"Muito do sucesso de Lula se deve à sua voz. Como um país grande e recentemente industrializado sofrendo com uma ditadura militar, os sindicatos brasileiros estavam maduros para um rompimento nos anos 70", escrevem os jornalistas Matthew Cowley e Tom Murphy.

"No sentido literal, Lula, um ex-sindicalista, deu aos trabalhadores uma voz." BBC DO BRASIL

Câncer pode “dar mais peso”
a indicações de Lula, diz “Economist”

Para revista, palavras de Lula podem ser econômicas, mas serão influentes

Uma reportagem publicada na edição de sexta-feira da revista The Economist afirma que o câncer deve reduzir a participação do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva nas eleições municipais de 2012 mas dar, por outro lado, mais peso a suas indicações de candidatos.

A reportagem intitulada "Uma nova batalha para Lula" analisa as implicações políticas do diagnóstico do câncer do ex-presidente, que começou a fazer tratamento de quimioterapia no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, nesta semana.
"Tirando uma recuperação impressionante, os candidatos do PT em 2012 terão de fazer campanha sem ele (Lula)", avalia a revista.

"Mas as palavras que ele proferir serão difíceis de ignorar. O sentimento de solidariedade com ele dará mais peso às suas indicações de candidatos e pedidos de unidade na coalizão."

O artigo rejeita as alegações, feitas por críticos, de que a atual presidente, Dilma Rousseff, discípula de Lula, age na sombra de seu mestre. "Ela pode facilmente permanecer de pé nas próprias pernas", afirma.

"O seu forte desempenho afastou a ideia, e o próprio Lula já disse que apoiaria a sua reeleição em 2014."
Sobre a possibilidade de o próprio Lula sair candidato nas próximas eleições presidenciais, como, segundo a revista, têm sugerido diversos membros do PT, a reportagem diz que esta hipótese fica mais distante - por enquanto - com o câncer de Lula.

"Como Dilma Rousseff mesmo comprova, sobreviventes de câncer podem ser eleitos presidente do Brasil. Mas embora os médicos de Lula digam que o prognóstico dele é 'muito bom', tais vozes agora devem ficar em silêncio - pelo menos por enquanto." BBC DO BRASIL

Quem somos

JM JORNAL DO MUNICÍPIO - JM JORNAL DO MUNDO - Orgão Sócio-Cultural de Utilidade Pública em Defesa da Cidadania nos bairros e municípios brasileiros. Diretor–Editor–Responsável:José Mário Lima. Reg. Prof.12418 DRT-RIO. Secretário Geral – Gabriel Pontes.Designer Gráfico- Alice Farias Lima.Layout e Criação – Gabriel Pontes. Secretário de Edição: José Mário Lima.COLABORADORES: Colunistas :Celina Côrte Pinheiro,Nilmar Marques (Cap.Nil), Orion Lima, Santos Sá,Henrique Soares,Assis Brasil; JM Reportágens: (Equipe)Henrique Soares,Gabriel Pontes e Santos Sá; -JM Cultura:(Equipe)- Publicidade (JML) - Movimento Estudantil: Gabriel Pontes. JM Esportes: (equipe)- JM Literatura: Assis Brasil. Notícias dos Bairros: Henrique Soares,Amil Castro; Sociedade-artesanatos: Martha Lima.Culinária : Lili(Faraó-Cacoeiras-RJ). Correspondentes: Redenção: Nice Farias;Irauçuba: Swami Nitamo;Teresina e Parnaíba: Assis Brasil;Estado do Rio de Janeiro (interior): Nilmar Marques - Cachoeiras de Macacu: Paschoal Guida. Rio,(Capital): João de Deus Pinheiro Filho. *As opiniões emitidas em artigos assinados são da inteira responsabilidade de seus autores.